Criação de fundações: resumo do estudo de melhores práticas
Administração e Desenvolvimento Institucional
Outubro 2001

Este é um extrato do livro Criação de Fundações. Um guia prático baseado em experiências na África, Ásia e America Latina.
 

O livro, Criação de Fundações, foi escrito por A. Scott DuPree e David Winder com Cristina Parnetti, Chandni Prasad e Shari Turitz.

Para tornar realidade a visão, a missão e os objetivos dos fundadores, uma fundação de financiamento de projetos sociais precisa de uma sólida estrutura institucional, incluindo um conselho diretor empenhado e de ampla visão e, em muitos casos, uma equipe dedicada e bem organizada. O material de referência apresentado neste capítulo trata de questões relativas à direção e ao desenvolvimento institucional das fundações. De modo geral, as fundações citadas neste capítulo tentaram criar conselhos e equipes competentes, elaborar um planejamento estratégico de crescimento e desenvolver bons sistemas de administração financeira. O capítulo tenta explorar algumas de suas experiências.

Os conselhos desempenham um papel fundamental na condução dos negócios das fundações e na definição de suas políticas. Essas políticas variam, dependendo da missão e dos objetivos da fundação. Muitos conselhos formam comitês para supervisionar diversos aspectos como finanças, concessão de financiamentos, planejamento e administração do fundo patrimonial. Os conselhos contam, em níveis diferentes, com equipes profissionais para a realização das tarefas de administração.

Mesmo com uma equipe e um conselho bem qualificados, as fundações devem ter planos estratégicos para conduzir os vários agentes até os objetivos finais de forma eficaz e competente. As fundações também devem ter um sistema abrangente de administração financeira, que defina orçamentos e dotações para despesas de cada ano fiscal, além de um sistema preciso de contabilidade, para possibilitar que os gastos sejam monitorados com transparência.

Seções